Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em Letras Pequeninas

Podem tirar a rapariga da farmácia, mas não podem tirar a farmácia da rapariga. Salvo seja…

Em Letras Pequeninas

Podem tirar a rapariga da farmácia, mas não podem tirar a farmácia da rapariga. Salvo seja…

24 de Março, 2022

Sobre Médiums – Parte II

Inês Reis

Se eu acreditasse nestas coisas, diria que o meu último texto foi como que uma premonição, mas, na verdade, foi só o carrossel das novidades na Netflix a fazer das suas.

A série chama-se “Vida Após a Morte com Tyler Henry” e eu juro que os dezasseis minutos que passei a vê-la foram mais que suficientes para confirmar as minhas suspeitas: o rapaz pode ser bem-intencionado, mas o que ele faz é apenas uma espécie de adivinhação, informada pelas reações das pessoas sentadas à sua frente (e que estão, claramente, abertas à experiência).

Sei que há muito vidente por esse mundo fora que, simplesmente, faz a sua pesquisa antes da “consulta,” para assim ganhar a confiança da sua clientela, mas, na maioria dos casos, esta malta apenas vai atirando frases e palavras para o ar à espera de perceber se alguma delas “cola”.

E, escutem, se o fulano acredita verdadeiramente nas suas capacidades de médium e é sincero na sua ajuda, porque não deixar que as pessoas que o procuram (que estão, invariavelmente, a sofrer a perda de um ente querido) tirem algum conforto da situação?

Acontece que acreditar que certos indivíduos conseguem comunicar com os mortos é, normalmente, uma porta aberta para outro tipo de crenças que podem não ser tão benignas. Como quando um doente rejeita um tratamento médico por acreditar no poder curativo dos cristais, ou outras “medicinas alternativas” que tais.

Mas atenção que este texto não tem a mínima intenção de envergonhar quem procura este tipo de ajuda; quanto muito, é só mais uma oportunidade para alertar para os charlatães que ganham a vida a enganar pessoas nos seus momentos mais frágeis.

Videntes e Afins – postado a 29/07/2021

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.