Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-Não-Comercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em Letras Pequeninas

Podem tirar a rapariga da farmácia, mas não podem tirar a farmácia da rapariga. Salvo seja…

Em Letras Pequeninas

Podem tirar a rapariga da farmácia, mas não podem tirar a farmácia da rapariga. Salvo seja…

08 de Julho, 2024

Depois de 30 Anos a Pairar

Inês R.

Há tempos, partilhei a minha experiência como atleta federada da modalidade de Pairar Sobre Sanitas de Casa de Banho Públicas. Agora, venho partilhar o que descobri sobre os perigos de fazer tal coisa. Fonte - Viral Check

Contra fatos não há argumentos: os tampos das sanitas em casas de banho partilhadas estão, frequentemente, pingados de urina. E ninguém quererá sentar-se sobre o xixi de estranhos (com as devidas resalvas, que eu não sou de julgar os fetiches de cada um).

Agora, podemos sempre limpar o tampo (ou até mesmo desinfetá-lo com uma toalhita) antes de fazer o serviço e, assim, evitar as acrobacias típicas de quem tem de se sentar para usar a casinha.

Pairar não só é perigoso para a saúde do trato urinário das mulheres, em particular, (podendo aumentar o risco de infeções) como acaba por ser contraproducente. Se todos pairamos, todos pingamos o tampo. Já se ninguém pairasse...

E não encontrei artigo, estudo, ou especialista que não dissesse o mesmo: a probabilidade de contrair doenças por sentar em sanitas públicas existe, em teoria, mas é muito, muito, muito baixa e não justifica os inconvenientes.

Para que nunca me acusem de não saber admitir quando estou errada, aqui vai: esta ex-rapariga da farmácia deixou este ano de pairar e aconselha a quem a lê que faça o mesmo.

20 comentários

Comentar post