Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Letras Pequeninas

Podem tirar a rapariga da farmácia, mas não podem tirar a farmácia da rapariga. Salvo seja…

Em Letras Pequeninas

Podem tirar a rapariga da farmácia, mas não podem tirar a farmácia da rapariga. Salvo seja…

18 de Novembro, 2022

Sportswashing

Inês Reis

Parece só um daqueles estrangeirismos irritantes que se ouvem nos coffee-breaks entre o running matinal e a reunião de management.

Mas este, em particular, convém utilizar - e saber o seu significado.

Sportswashing serão todas as situações em que se utilizam eventos desportivos com a intenção de adoçar escândalos políticos ou pessoais de indivíduos, corporações ou mesmo países inteiros. Veja-se os Jogos Olímpicos da Alemanha Nazi, o Mundial de Futebol da Argentina ou o recente Mundial do Qatar.

É-nos pedido que relevemos todas as violações dos direitos humanos dos cidadãos e trabalhadores envolvidos porque... Fu-te-bol! Fu-te-bol! Fu-te-bol!

Mas é, especialmente, diabólico, porque o desporto é algo que mexe com o povo como poucas coisas fazem, e nunca deveria ser utilizado como escudo protetor de crimes de corrupção e contra a vida humana.

Que tenhamos marcas de combustíveis fósseis a utilizar todas as técnicas de marketing que os seus milhões conseguem comprar para limpar as suas imagens, até percebo: é o capitalismo no seu melhor.

Agora, que hajam figuras importantes de um estado democrático a fazer comentários desdenhosos sobre um problema tão sério, já não acho tanta piada.

17 de Novembro, 2022

Numa Loja de Noivas

Inês Reis

Preferia perder um membro a casar-me.

É isso. Talvez não um pé, mas um braço, garantidamente. Era, perfeitamente, capaz de me habituar a ser canhota. Sabes, ninguém se quer comprometer com uma pessoa para o resto da vida. A malta só se quer divertir e uma relação nunca acaba porque "estamos em fases diferentes da vida" ou porque "nos estamos a afastar". É sempre porque ele conheceu outra. E agora acha-se o gajo mais sério à face da Terra porque não me pôs os palitos. Sabes, dormir com ela horas depois de me dares com os pés não é exatamente uma cena de cavalheiro! Filho da mãe... Mas, para responder à sua questão: isto é marfim, não é casca de ovo. E, então, mãe? Adoramos o vestido? É para embrulhar?

14 de Novembro, 2022

Mais Dicas (Que Ninguém Pediu)

Inês Reis

Um bom escritor terá sempre o histórico de navegação de um assassino em série hipocondríaco com um Português excelente.

Que é como quem diz: há que fazer a pesquisa necessária para escrever bem sobre qualquer assunto que não dominamos.

Um autor de crime que se preze tem de estar numas quantas watch lists do FBI e se diagnosticares uma personagem tua com uma qualquer condição médica, convém que leias um ou dois artigos sobre o assunto.

Pessoalmente, dou por mim a pesquisar como se escreve uma palavra ou o significado de uma outra, praticamente, todos os dias, e, mesmo assim, dou conta de erros em textos, meses depois de os publicar.

Por essa razão, e sempre que o posso fazer, gosto de deixar as minhas escritas a "marinar," pelo menos, um dia, porque assim é como se voltasse a elas com novos olhos e, invariavelmente, acabo com uma versão muito melhor do que a que tinha escrito. 

10 de Novembro, 2022

Como (Não) Escrever

Inês Reis

Há duas certezas absolutas nesta vida: a da morte e a de que não se pode ensinar ninguém a escrever.

Mas raios parta se muitos de nós não vamos prá cova a tentar aprender!

Estas duas recomendações trago-as comigo no bolso há alguns anos e, como sou boa rapariga, pensei partilhar:

Repetições

EVITEM A TODO O CUSTO!

Caso as maiúsculas não tenham sido suficientemente explícitas, as repetições são para evitar como a peste. A menos que estejam a utilizar uma figura de estilo (aliteração, anáfora, etc.), encontrar a mesma palavra - ou derivações da mesma palavra - no mesmo parágrafo ou parágrafos consecutivos remove o leitor da história.

Ler o que acabámos de escrever em voz alta ajuda a perceber se cometemos esta gafe e, sempre que possível, há que reescrever a frase ou, pelo menos, procurar um sinónimo jeitosinho.

Especificidade

Sejam específicos, mas bem específicos!

Isto ajuda a pintar uma imagem mais clara na mente do leitor.

Exemplos:

"Vermelho da cor de um vinho derramado" fica melhor como "Vermelho da cor de um Cabernet derramado"

"O frigorífico era topo de gama" fica melhor como "O frigorífico parecia ser capaz de ter uma conversa comigo"

"O GPS informou-me que tinha chegado ao meu destino" fica melhor como "A senhora que vive no meu telefone disse-me que tinha chegado ao meu destino"

E depois há que mandar lixar as regras e escrever o que quisermos e nos faça felizes. :-)

10 de Novembro, 2022

Dicionário de Português/Português

Inês Reis

Isto é um pau.

"Não, é uma estaca."

"Nunca, é uma cachaporra!"

Olha, parece que as coisas - incluíndo as palavras - têm o significado que lhes atribuímos. Giro.

Talvez seja por isso que eu não tenho problema algum em usar palavrões (desde que nos locais e situações apropriados).

*atenção, linguagem explícita*

Um "foda-se" bem metido consegue exprimir mais do que mil palavras bem arranjadas. E não implica necessariamente uma ofensa: 

"Olha-me este cabrão! Há quanto tempo, pá!"

"Oh, sim, caralho, aí mesmo!"

"És a melhor coisa que aconteceu na merda da minha vida!"

Já as palavras mais doces podem ser desferidas com a mestria de uma facada num filme do Hitchcock:

"Adoro a tua escrita! É tão... singela."

Ainda assim, há palavras (apesar de muito poucas) que, simplesmente, não uso, pela história pesada que carregam, e não acho que isso invalide o argumento acima, que tanto prazer me deu construir.

07 de Novembro, 2022

Tragédia do Mês

Inês Reis

Então, descobriste que as/os __________ (pessoas ou animais) estão a morrer e ficaste tão perturbada/o que deixaste de conseguir __________ (atividade humana).

Provavelmente, não precisaste de mais que 2 __________ (unidade de tempo) para perceber que as/os __________ (substantivo composto plural, depreciativo) que podiam travar aquela tragédia se estão a __________ (verbo usado na gíria) para o sofrimento alheio e, no teu desespero,  decidiste deixar de consumir __________ (bem alimentar ou outro).

Mas rapidamente descobriste que os teus esforços não valiam uma __________ (calão) contra toda a inação do mundo e perdeste todo o teu sentido de ativismo...

Até que encontraste uma bonita história no __________ (rede social) que te fez recuperar a fé no ser humano e percebeste que ainda há muito pelo qual vale a pena lutar e disseste: Que se __________ (expletivo), vou continuar a "cancelar" a/o __________ (produto, marca, celebridade ou outro)!

E, eventualmente, outros tus percorrem o mesmo caminho e chegam à mesma realização e o mundo pode, finalmente, __________ (?). 

03 de Novembro, 2022

Registada com Aviso de Receção

Inês Reis

Caro Sistema Solar,

Venho por este meio apresentar uma reclamação formal contra os dias mais curtos.

Compreendo que qualquer outra ordenação e/ou orbita poderia, potencialmente, significar a impossibilidade de haver vida na Terra, e que, portanto, a minha queixa nunca poderá ser mais que um desabafo deste aglomerado de células senciente a que chamo o meu ser, mas fazia-me falta fazê-lo por escrito.

É que, veja, uma pessoa que despegue às seis da tarde já vai de noite para casa e depois parece que o serão não rende. Certo, as horas são as mesmas, mas a disposição, Sistema, - posso tratá-lo por Sistema? - a disposição não é, certamente.

E se a isto tudo juntarmos a possibilidade, muito real, de estar a chover, aí, então, é que fico com o dia estragado.

Valha-me a alegria de saber que, em breve, voltaremos a ter Mariah Carey e Wham! a dominar as ondas radiofónicas da nação.

Sem mais assunto, despeço-me cordialmente,

Habitante do Hemisfério Norte 

P.S. - Já sei o que vai dizer, mas a mudança da hora não é a prinicpal responsável por esta situação. Não ajuda, certo, mas, foi por sua culpa que se lembraram deste truque e agora não vale querer inverter os papéis.